Temos 40 visitantes e 0 membros em linha

ptenfres

 

pellets

Pixabay

Numa altura em que o frio começa a apertar há que procurar soluções viáveis de aquecimento de casa e, de preferência, sem se gastar muito dinheiro. Uma das soluções tidas como mais ecológica e até mais barata, é o aquecimento por salamandra a pellets.

Basicamente, este sistema de aquecimento utiliza os pellets, um produto residual do processamento industrial da madeira, para gerar calor. Uma das vantagens, entre várias, é a poupança que se faz a longo prazo já que os pellets permitem longos períodos de produção de calor sem necessidade de repôr o material.

Qual é que foi a subida de preço dos pellets em Portugal?

Em Portugal, segundo os últimos dados apurados, o crescimento no preço dos pellets mais que duplicou. No ano passado, em 2021, um saco de 15 quilos de pellets tinha, sensivelmente, o valor de 3,50€. Aos dias de hoje, porém, cada saco pode chegar aos 10€, representando assim mais do triplo do valor no período homólogo.

Esta subida de preço é generalizada, e está a impactar tanto os utilizadores industriais como os particulares, que apenas necessitam da matéria prima para aquecer as suas casas.

Porque é que o preço dos pellets em Portugal aumentou tanto?

A subida de preço dos pellets não é única a Portugal, representando uma fonte de energia alternativa, a procura de pellets aumenta ao mesmo tempo que existe uma oferta mais reduzida por haver menos produção (esta também motivada pela falta de outros combustíveis fósseis). Sendo um um bem precioso para a produção de energia em alternativa a energias fósseis, os pellets são assim vistos como uma salvaguarda ao consumo de gás por exemplo.

No entanto, outro problema apontado também para o seu crescente valor de mercado é a própria matéria prima utilizada. De acordo com alguns Produtores, a falta de madeira para a produção de pellets representa um entrave na produção desta alternativa energética.

Ou seja, tudo aliado, o aumento do preço dos pellets em Portugal deve-se à escassez de matéria prima, ao aumento da energia que induz a produção – eletricidade neste caso – e, claro, às incertezas da guerra e como estas impactam os mercados mundiais a nível económico. Todos estes fatores, aliados numa altura em que se aproxima o inverno e o tempo frio, faz com que a procura dispare e, pela lei de oferta e procura, que os preços atingem assim níveis que não eram esperados.

Aquecimento a pellets: ainda compensa?

Sim. Apesar do aumento rápido do preço dos pellets, é importante que faças as contas. De acordo com a DECO Proteste, atualmente, o aquecimento de uma casa via salamandras a pellets é ainda mais económico que um aquecedor normal. Se o sistema estiver em funcionamento na casa, ele permitirá economizar cerca de 5 cêntimos por hora; as contas apontam para que o valor de Kwh da eletricidade ronde os 19 cêntimos, ao par que o mesmo valor, assumindo um saco de 15 quilos de pellets a 10€, irá chegar apenas aos 13 cêntimos.

Portanto, apesar do crescente valor, esta continua a ser uma via mais económica.

Fonte: https://www.idealista.pt/news/financas/lar/2022/10/19/54556-o-preco-dos-pellets-disparou-ainda-compensam-para-aquecer-a-casa a 02-11-2022

HabitarInBasto está licenciada pelo IMPIC,I.P. para o desenvolvimento da atividade de mediação imobiliária - AMI 14242.

A HabitarInBasto está registada, no Banco de Portugal, como intermediário de crédito vinculado, sob o nº 6655. Proteja o seu investimento!

 

Quer vender,comprar ou arrendar um imóvel »  Contacte-nos »